sábado, 9 de abril de 2011

Brasilianas na internet

 

A formação de bibliotecas digitais, com acervos a respeito do Brasil, representa um importante passo na democratização da cultura.

Renato Venâncio

 

O conceito de biblioteca brasiliana remete a instituições especializadas em acervos bibliográficos nacionais. Nos últimos anos surgiram importantes brasilianas on line. Esse desenvolvimento preencheu uma importante lacuna. Há uma década, quem quisesse consultar bibliotecas com significativos acervos especializados em história e cultura nacional tinha poucas opções institucionais, quase sempre restritas às cidades do Rio de Janeiro e de São Paulo.

Os sites que vamos apresentar ainda estão em processo de incorporação de acervos. A utilização integrada deles gera bons resultados. Nesse sentido, primeiramente cabe destacar a “Brasiliana do Itaú Cultural”. Esse portal é, na realidade, uma enciclopédia da literatura brasileira. Os verbetes abarcam os cinco séculos de nossa história cultural, de José de Anchieta a Caio Fernando Abreu. Também são disponibilizados vídeos com entrevistas e apresentações de escritores contemporâneos.

Justamente por ter um caráter enciclopédico, este site serve de porta de entrada a outro, mantido pela Universidade de São Paulo-USP. Esse último está progressivamente acolhendo o magnífico acervo do bibliófilo José Mindlin, recentemente falecido (foto acima).

No portal da “Brasiliana do Itaú Cultural” podemos contextualizar a produção literária dos autores brasileiros. Em seguida, caso a obra seja de domínio público, podemos recuperá-la através da “Brasiliana da USP”. Um exemplo: no primeiro site lemos um resumo da trajetória intelectual de  Casimiro de Abreu; no segundo, recuperamos as primeiras edições de cinco livros desse autor.

A terceira brasiliana a ser destacada é a da Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ. No site que abriga o projeto, podemos ler e fazer pesquisas em mais de cem livros publicados pela Companhia Editora Nacional. São livros publicados a partir da década de 1930, há muito esgotados, mas fundamentais para a compreensão da história do Brasil.

Revista de História da Biblioteca Nacional